Para participar da comunidade do Territórios Digitais crie sua conta ou efetue o login:

Registre-se no Portal Login

Seminário Universalização da Banda Larga com 450MHz

06/06/2011 12:00


Seminário Universalização da Banda Larga com 450MHz

O “Seminário Universalização da Banda Larga com 450MHz” foi realizado em São Paulo, em 31 de maio de 2011, para discutir aspectos técnicos e políticos sobre esta faixa de frequência. Promovido pela Network Eventos, contou com a participação de executivos das empresas e operadoras interessadas em explorar comercialmente esta tecnologia.

Os especialistas apontam a faixa de frequência 450MHz como a mais indicada para a oferta de banda larga para o meio rural, devido ao seu baixo custo e ampla cobertura. E também, graças à tecnologia de terceira geração, é uma das alavancas regulatórias para a implementação do “Plano Geral de Metas de Universalização III” (conjunto de regras que estabelece metas de universalização dos serviços às concessionárias de telefonia fixa para o período de 2011 a 2015, e tem como objetivo aumentar progressivamente a oferta de telefones individuais e coletivos para ampliar o acesso da população).

Diante da natureza geográfica do Brasil, com alta concentração urbana e dispersão rural, a importância de se usar esta faixa de frequência visa o uso comum de diversos serviços, tais como: suporte à universalização; inclusão digital; incrementação da mobilidade; e atendimento a pleitos do setor elétrico.

A meta de se atingir oitenta mil escolas rurais para efetivar conexão de banda larga, será possível com a faixa de 450MHz. Além disso, dos atuais doze milhões de domicílios com acesso a internet, para 2014 busca-se ampliar este número para trinta e nove milhões de domicílios. Na proposta do Plano Nacional de Banda Larga, será oferecida conexão de 1 MBPS a R$35,00 mensais.

Neste sistema, será possível a contratação e subcontratação de serviços da rede por outras operadoras. Esta ideia visa contribuir democraticamente para a universalização do acesso, bem como a oportunidade de empresas de menor escala participar  da oferta de mais serviços.

Esta tecnologia ainda não foi utilizada em escala em outros países. A China é o país que mais tem investido nesta tecnologia, em virtude de amplas áreas isoladas e terrenos muito acidentados.

A inicitativa deste seminário foi apresentar esta tecnologia e os produtos que podem ser comercializados para este fim. É uma excelente ferramenta para democratizar o acesso e, como dívida do governo e das operadoras, incluir as populações rurais para o pleno uso do serviços de telecomunicações.

A organizadora do evento compartilha em seu site o relatório sobre o seminário.

Tags da notícia: